fbpx
O que você procura?
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt

10 curiosidades sobre Embu das Artes

Por conta do turismo e de sua fama artística, Embu das Artes é uma cidade que se destaca no mapa do estado de São Paulo. Mas existem detalhes históricos e oficiais sobre a região que poucas pessoas já ouviram falar. Nós te contamos agora! Confira as 10 curiosidades sobre Embu das Artes:

1ª curiosidade sobre Embu das Artes

O nome “Embu” veio da assimilação linguística de Mboy, nome da aldeia jesuítica que deu origem à cidade. Seu significado seria algo como “Rio das Cobras” a partir da junção dos termos: mboîa = cobra e ‘y = “rio”.

2ª curiosidade sobre Embu das Artes

Embu das Artes está entre os 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, o que garante maior investimento por parte do estado para promoção do turismo local.

3ª curiosidade sobre Embu das Artes

Em 1554, jesuítas chegaram à região com o objetivo de catequizar os índios locais. Após se firmarem no local, fundaram o aldeamento de Bohi, depois M’Boy Mirin.

4ª curiosidade sobre Embu das Artes

Embu só foi considerado um município em 1959, quando se emancipou de Itapecerica da Serra. Essa é mais uma das curiosidades sobre Embu das Artes.

5ª curiosidade sobre Embu das Artes

O espírito artístico da cidade teve início em 1937, quando Cássio M’Boy, santeiro de Embu, ganhou o Primeiro Grande Prêmio na Exposição Internacional de Artes Técnicas em Paris.  Já antes, porém, Cássio foi professor de vários artistas e recebia em sua casa grandes nomes do Movimento Modernista de 1922 e das artes em São Paulo, incluindo Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade, Menotti Del Picchia e Alfredo Volpi.

6ª curiosidade sobre Embu das Artes

Nos anos 60, a cidade passou a ser polo de atração para hippies, que expunham os seus trabalhos de artesanato aos finais de semana, dando origem à Feira de Artes e Artesanato, que se realiza todos os fins de semana desde 1969!

7ª curiosidade sobre Embu das Artes

O nome Embu “das Artes” só foi oficializado por lei em 2011, após o então prefeito da cidade entrar com um processo para que a cidade recebesse o sobrenome. Antes disso, chamava-se apenas Embu e era muito confundida com Embu-Guaçu.

8ª curiosidade sobre Embu das Artes

Embu das Artes tem cerca de 264.448 habitantes!

9ª curiosidade sobre Embu das Artes

Embu das Artes conta com diversos patrimônios histórico-culturais, sendo eles:

  • Capela de São Lázaro
  • Museu de Arte Sacra
  • Conjunto Nossa Senhora do Rosário
  • Centro Histórico
  • Centro Cultural Mestre Assis do Embu

10ª curiosidade sobre Embu das Artes

Sobre o brasão:

O Brasão de armas da cidade de Embu foi instituído em 19 de novembro de 1962, pela lei N°130. Abaixo, estão as características explicadas e justificadas segundo as leis.

Nomes do brasão:

Escudo Português – Apresenta uma ponta arredondada, formato já consagrado pela heráldica de domínio, exalta os primitivos colonos portugueses do Embu.

Gibão Bandeirante de Ouro – Com o qual partiram de Embu para o ataque aos Jesuítas no sul e, depois, para a exagerada investida contra a corda arbitrária de Tordesilhas, encimados pelo emblema da Companhia de Jesus, IHS, com uma cruz e três cravos, localizado no terço superior do escudo, que corresponde ao pensamento: sede espiritual, que bem merecem os santos da catequese.

Tudo de Prata – Metal que simboliza a pureza.

Coroa mural de Ouro de quatro Torres Ameadas e sua Porta cada uma – Distintivo de armas municipais, em metal, e forma já fixados pela heráldica brasileira.

Timbre – O ponto de honra; acima da própria coroa, representa aquilo que se timbra em ostentar: “Cocar Indígena”.

Cocar Indígena de Penas coloridas ao Natural – Referente aos primitivos aldeamentos de silvícolas: nobre semente do Embu.

Cartela Colonial do Século XVIII – Elemento inspirado na obra da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, servindo para fixar simbolicamente a data da fundação do Embu.

GENVINVM GENVS – expressão que, traduzida do latim, significa “raça genuína”, “estirpe legítima”. É uma referência ao clã mameluco formado sob o signo da Fé Cristã (o IHS da Companhia de Jesus).


Leia mais

Comentários

Posts relacionados